domingo, 20 de outubro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Sexto Passo -

Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda. Jo 15:16. 
Com esta passagem bíblica percebemos que o nosso trabalho evangelizador faz parte do plano de Deus para a salvação da humanidade. Fomos escolhidos e enviados pelo Próprio Deus a sermos discípulos. Más, diante das dificuldades somos tentados a nos afastar do projeto Salvífico do Senhor por faltar em nós uma característica que é própria de Jesus e sem ela não dá para evangelizar. Esta característica é a acolhida.
Simbolicamente, o retorno a Emaús, da parte dos dois discípulos poderia significar uma fuga da realidade dura com a qual se depararam: o grande sonho havia se diluído na cruz! O que eles tinham projetado, esvaíra-se em pouco tempo! Faltavam forças para continuar o que tinha sido iniciado tão esperançosamente. 

domingo, 13 de outubro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Quinto Passo -

A revelação de Jesus se dá na vida da Pessoa. Ele não invade a privacidade de ninguém e nem faz aquilo que não queremos, pois sendo Deus é o primeiro a respeitar a nossa vontade, assim como a nossa liberdade de escolha. Este é o primeiro passo da “Revelação Evangelizadora de Jesus”. Jesus se faz presente na caminhada das pessoas, principalmente na caminhada daqueles que desejam serem seus discípulos. O caminho não está pronto. Ele se faz e se refaz a partir das novas descobertas, novas perguntas, respostas e propostas para uma vida que se pretende renovar.


sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Dinâmica dos Discípulos de Emaús - Aprendendo com Jesus - Quarto Passo -

O Terceiro passo da catequese de Jesus é o olhar para a realidade que está inserida o catecúmeno. O ser humano está a caminho e necessita ser valorizado a partir de sua realidade, numa entreajuda em que todos ensinam e aprendem.
 “O que andais conversando pelo caminho?" (cf. Lc 24,17) – Jesus quer entendê-los nos seus sofrimentos, nas suas angústias e suas buscas.
“Eles pararam, com o rosto triste, e um deles, chamado Cléofas, lhe disse:
És tu o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes dias?” E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. Lucas 24:19-21  
Estas palavras revelam que a esperança dos discípulos em torno de Jesus era de um líder humano. Sua crise estava na incapacidade de superar a experiência da cruz. O catequizando que recebemos em nossa catequese trás as mesmas indagações! É uma nova realidade, tempos modernos, mas as angústias são as mesmas: são pessoas ignoradas em sua dignidade humana, em seus direitos, perseguidos pelo imediatismo, pelo consumo exagerado onde vale mais quem tem mais...
Se não basta, ainda temos a crise de modelo familiar. Imagine um caso bem concreto: O modelo familiar que sonhamos é o modelo da sagrada família. Fidelidade, amor, compreensão, escuta atenta, diálogo e ajuda mútua. A maioria dos modelos que o catequista se depara hoje é uma segunda ou terceira relação, mães solteiras, filhos da mesma mãe com pais diferentes e o último imposto pela sociedade em que os pais são dois homens ou duas mulheres. Como você falaria de uma família ideal?
“A fé cristã nos faz reconhecer um propósito na existência: não somos frutos do acaso, fazemos parte de uma história que se desenrola sob o olhar amoroso de Deus” (DNC 15)
A identidade do discípulo missionário de Jesus Cristo nasce da experiência, do encontro vital com o Senhor (cf. DA 243 e 312). Precisamos ver a realidade de uma forma inquietante, que desperte perguntas e abra novos horizontes à luz da Palavra de Deus em vista da missão.

Com estes três passos: o encontro, a escuta e a realidade, completamos o primeiro ciclo da Ação Evangelizadora de Jesus. “O Ressuscitado revela-se na vida de cada dia”. Para que possamos ter sucesso em nossa catequese precisamos ir ao encontro das pessoas, caminhar com elas, lado a lado, fazer-se amigo, ser amigo, escutar atentamente seus anseios, olhar a vida, ver a realidade, suscitar a capacidade para a sensibilidade, despertar para a consciência crítica, perceber com o coração e a inteligência aquilo que se passa ao redor. Não é só olhar os fatos superficialmente, mas possibilitar o aprofundamento dos episódios, causas, consequências do sistema social, econômico-político e cultural dos problemas. O olhar a vida é o momento de ver o chão onde vivemos e de preparar o terreno da realidade para depois jogar a semente da Palavra de Deus.

Agora podemos passar para o próximo desafio. Qual a segunda ação evangelizadora de Jesus? Qual o quarto passo de sua pedagogia catequética? Como entrar no diálogo e apontar caminhos, soluções que possam transformar a vida das pessoas? A resposta é clara. Basta ler agora e meditar Lucas 24, 26 – 27.


Para participar basta visitar e curtir nossa Fan Page




ler as instruções contidas nos passos dos Discípulos de Emaus





2° Passo 

3° Passo

4º Passo 

e responder o formulário


- A sua Participação é muito importante. Você pode também comentar qualquer uma das postagem dos discípulos de Emaús, no Blog ou na Fan page. -